sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Misticismo influente



Misticismo influente


Pouco se dá atenção aos costumes e ao misticismo proveniente de uma miscigenação tão diversificada quanto a brasileira. A influência das crenças ao longo da colonização, aliada às modificações ocorridas durante a permanência dos estrangeiros na sociedade, acarretou uma mudança nos parâmetros que distinguem a fé dos fatos reais e, consequentemente, uma reformulação de aspectos importantes para a manutenção do equilíbrio sócio-ambiental. Em minha breve passagem como acadêmico da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), realizei uma produção científica para comprovar a relação entre a religiosidade e alguns problemas ambientais. Através do auxílio do professor Fábio Nunes, juntamente com a equipe de sala, analisamos a freqüente ocorrência de queimadas nas serras de Jacobina – Bahia. Relevo, clima e vegetação propícios a problemas de ordem natural, faltava somente descobrir a origem efetiva de boa parte dos incêndios. Ao final de uma pesquisa detalhada, que durou cerca de 4 meses, chegamos a seguinte conclusão: cerca de 82% das queimadas eram provenientes de rituais religiosos (“macumba”, candomblé...). A explicação foi: “pais de santo” recebiam “trabalhos” e quando estes eram realizados, o “pai” teria que fazer uma reza e oferecer alimentos e calor aos deuses exaltados. Este calor seria derivado de velas, e estas seriam o estopim para a iniciação dos incêndios, já que os “despachos” ficariam ao sopé. Essa produção acadêmica gerou a maior repercussão, mas a ciência teria que dar sua contribuição ao combate desses males ao ambiente. Outro fato interessante assisti a poucos dias em um telejornal. Dezenas de botos foram encontrados nos rios amazônicos. Razão: os ribeirinhos têm a crença de que o olho esquerdo do animal é um amuleto e traz muita sorte, felicidade, saúde, paz... A repórter chegou a perguntar a um rapaz o que ele queria obter com aquele “amuleto”. Ele respondeu: - Uma mulher! O interessante é que ele é tão competente que necessita sacrificar um animal que está em extinção para tal proeza... O misticismo, a crença, a fé, precisam ter limites e ser moderados. Não se pode sair exercendo atividades oriundas do fanatismo e prejudicar o ecossistema em que estamos. Tais problemas proporcionarão mais problemas e concomitantemente surgirão mais crenças que servidão de pretexto para a proliferação desse conceito. Paulatinamente, é fundamental uma conscientização mais eficaz do modo de vida dessas pessoas, com o propósito de evitar mais transtornos de ordem local, mas que se persistirem, irão afetar um grande conglomerado de seres, gerando uma reação em cadeia de magnitude irreversível. E em momento algum fui de encontro a alguma forma religiosa. Respeito todas as linhas de pensamento, mas não sou obrigado a concordar com elas. Há um desprezo sim, pelas atitudes que denigrem o fator biótico em função de um espiritualismo inconseqüente e dinamizador de um padrão de vida arcaico e incompreensivo.


Texto e foto: Thiago Maia
Mais fotos em: www.flickr.com/thyagumayah

26 comentários:

Jackeline Montibeler disse...

Adorei seu post!
Tem essa q devemos respeitar as crenças, mas eu tenho também essa 'discordância'. Acho q não precisamos de amuletos, imagens, velas e qualquer outro objeto para nos aproximarmos de Deus, pois temos o livre acesso a ele através da oração. Essa de "sorte" não existe, tão pouco a validade de superstições.
Enquanto eu lia o que você escreveu me recordei da chamada "missa negra" ou também, Black Sabbath. Um ex-satanista, que foi um dos maiores bruxos do Brasil comentou sobre os fatos ocorridos. Entre tantas práticas de ocultismo, todas as pessoas praticam sexo entre si; pais e filhos; homem x homem; mulher x mulher. E os filhos gerados nesta 'missa', após o nascimento são sacrificados e oferecidos como oferta a Satanás. E ainda comenta que quando 'satanás' quer um copo de uma pessoa vivas, eles têm que sacrificar; daí vem aquelas pessoas 'desaparecidas'. Outras nem são lembradas, pois são indigentes.
Fora os pedaços de carne de seu próprio corpo que ele dava aos seus 'servos' e os ossos e partes de um corpo de cemitérios que ele tinha que 'coletar' à satanás.
São práticas ocultas do Satanismo, mas muito normais no Brasil do que imaginamos.
Isso chega ao extremo do absurdo!
Há quem ache difícil acreditar em Deus, mas ainda antes acreditar na bíblia do que em tais coisa hediondas, como se fossem nos trazer algo de valia.

Adorei muito da sua reflexão, e me pôs a refletir também!

Beijos Thi, adoro você!!!

Marjozinha disse...

Thiago, é sempre um prazer ler seus textos. Tão complexos e competentes, diga-se de passagem. Gosto sempre do que escreve, mostra sua preocupação para com o próximo e com o meio ambiente. Não é à toa que estudas isso atualmente. Parabéns pelo texto, sempre com palavras e pensamentos muito bem colocados. Saudade de vc, menino lindo. Um grande beijo dessa sua amiga pequena que mora longe. Mas não se esqueça: está sempre perto, bem perto, no coração.

Priscila Rôde disse...

Adorei o post, você colocou muito bem a sua opinião e não penso diferente. Há exageros que precisam ser dissipados. Parbéns, muito bom.

Silvia Gonçalves disse...

Boa Thiago...

Infelizmente vivemos em um mundo onde a maior parte das pessoas são ignorantes e desprovida de consciência ambiental.

Pessoas que preferem matar algo/alguma coisa para satisfazer uma irrealidade religiosa.

Bjinhos e bom fds!!!

Fernanda. disse...

Bom post, querido.
E que pesquisa heim!?

É uma pena que as crenças de algumas pessoas ultrapasse o limite do bom senso. a ponto de apelarem para sacrifícios, supertições.. para conseguirem o que querem, no lugar de ir lá e simplesmente conseguir com esforço próprio. Sou contra qualquer tipod e ação que prejudique alguém ou algo incapaz de se defender!

Beijo Querido.
DAQUELES, rabiscadinhos...

Fran disse...

Amado, seu post tá perfeeito!
Tem selinho para você lá no blog :)

Beeijo!

Luna Sanchez disse...

Thiago,

Concordo que o meio ambiente precisa ser preservado, mas essa é apenas a ponta do iceberg, já que, em algumas linhas das religiões até vidas humanas são sacrificadas...=\

Beijos de sábado,

ℓυηα

Tay disse...

Eu seou de BH, MG. tenho 19 anos
=)
Novamente, adorei a maturidade!
beijoss

Desarranjo Sintético disse...

Muito interessante! Eu tb respeito todas as linhas de pensamento. Mas eu acho que uma verdadeira religião tb tem que estar preocupada com o meio ambiente, é uam coisa que faz parte da vida, de nós, como poderíamos simplesmente ajudar a destruir isso? Isso é fruto do descuido e da negligência das pessoas, do fanatismo e da pouca importância que muitos dão para essas coisas, coisas que com cuidados simples são resolvidas...enfim...

Abraço.
Fábio.

Bia Maia disse...

Primo,

Você é bom...
Não...
Você é bom demais...
É isto...
E vai longe!
meus parabéns, menino bonito!
escreve bem demais!
Lindo domingo para vc!
beijos em seu grande coração!

Biazinha MAIAAAAAAAAAAAAAAA

Ava disse...

Thiago, bom trabalho, meu amigo!


Pior que qualquer ignorancia, é a falta de informação...

Quando se une as duas coisas, dá no que dá...

Religão e crenças religiosas podem sim, serem cultuadas, mas desde que se respeite a natureza...

E principamente, que se faça um trabalho na área social, conscientizando essas pessoas, que muitas vezes desconhecem totalmente qualquer assunto mais profundo sobre o mundo que os cerca...

Excelente trabalho o seu...

Beijos e carinhos mil...

Ava disse...

Ah, sobre suas fotos... Ótimas...rs

Algumas mais que as outras...rsrs

Ira Buscacio disse...

Thiaguinho, você é um luxo de menino!
Estava sentindo sua falta. Há muito não postava. Gosto de ler seus textos e ver, que a cada dia, sua maturidade desponta. Cresce em direção ao grande homem que esta se formando dentro de você, pois, ainda é um grande menino-homem. Rsrs
Essa questão da religiosidade me fascina. Poderia ficar horas falando sobre o assunto. É muito complexo, pq não é só uma questão de ignorância humana. Acho que existe uma sordidez maior que leva as pessoas a cometerem atos, até mesmo de barbárie.
Bem, eu adorei seu texto, sua abordagem tão bem colocada aqui.
Adoro vc. Bjão e boa semana

guil disse...

oi apenas retribuindo a visita
a proposito sou da bahia, a terra do carnaval, da cidade de Caculé. e vc?
bjussssssssss

O mar me encanta completamente... disse...

Um texto inteligente, democrático, que nos chama a atenção.
Respeitar as crenças e a fé, faz parte do amor ao proximo.
Somos a matéria prima de nós mesmos, matéria e artífices de nossa própria vida...

Beijinho

Glória

Soraia Alves disse...

Nossa, texto muito bom!
Realmente sempre falar de religião é polêmico, mas o engraçado é que religiões como as que fazem tais sacrificios geralmente se dizem crentes em Deus. Mas se assim fosse, não precisarião de sacrifícios para agradar a Deus, pois através de Jesus, agora vivemos pela Graça.
Complexo...rs

Rafael Lopes disse...

Olá Thiago

Parabéns pelo blog viu. Muito massa suas fotos. Adoro fazer também.

Passando pra visitar aqui
aproveito para deixar meu espaço
www.blogdorafalopes.blogspot.com

Estou te seguindo aqui
abraços

Sweet disse...

Bem, adorei vários textos.

especialmente o Mais uma.

o blog é ótimo, e voltarei sempre aqui.

;***

Ira Buscacio disse...

Thiaguinho,

Gosto mesmo, mas é pra poucos... só pra quem vale a pena.

Bjs, meu querido!

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

É tão simples!

Ignorantes existem em quaisquer lugar...
Bom senso pode ser desenvolvido.

No Rio, houve um acordo com os adeptos de paganismo, Umbanda, Candomblé, e áreas seguras foram delimitadas.
Melhorou prá chuchu, e - com o tempo - o bom senso foi se desenvolvendo, e os sacerdotes foram se "patrulhando" entre si mesmos, e os que fazem bobagem ficam meio que "mal-vistos", "mal-falados"; fazer besteira, com o tempo, passa a "pegar mal"...

Em São Paulo alguns templos onde entidades fumavam se reuniram, e decidiram que fazia parte da EVOLUÇÃO DA RELIGIÃO E SEUS SEGUIDORES substituir sempre que possível o FUMAR por outra prática...
Olhe só que legal!
Já-já a coisa "pega", se "espalha", se desenvolve para outros templos, que vão querer "fazer bonito" também!

No caso dos botos, basta que um sacerdote, um xamã, um pajé de bom senso, mais culto e bem informado passe uma nova tradição adiante, substituindo a posse do olho pelo "passe de mão" no animal vivo e inteiro, ou coisa semelhante...

O TEMPO É SENHOR DA RAZÃO, E A RAZÃO PODE SER SENHORA DO TEMPO...

BEIJOS! (Apareça!)

Ava disse...

Thiago, sobre as fotos...rsrs

Nem sob tortura conto de quais gostei...rsrs

Beijos!

Tata disse...

Oi,

Nossa adorei o seu post!
Super maduro e inteligente.
Tbm respeito todas as linhas de religião pq acho que fé é que é o importante. O que move o ser humano é a fé.

bjinhos

railer disse...

caramba, thiago, não sabia dessas coisas. realmente é lamentável.

(tou te seguindo!)

Ava disse...

Olá, moço...

Ainda provocando com as fotos...rsrsrs



E eu voltando.. para apreciar...s


beijos de domingo...

Luna Sanchez disse...

Thiaguinho,

Sei que anda atarefado, sem tempo para postar, mas mesmo assim foi lá me ler, e eu achei esse um gesto tão lindo, tão atencioso, que vim agradecer aqui, e deixar meu abraço.

Venha sempre, gosto demais de te ver por lá. Saudades dos teus textos, espero que esteja tudo bem contigo.

Dois beijos, tenha uma semana linda, querido. ;)

ℓυηα

Clarissa Guerra disse...

Adorei suas fotos. Lindíssimas.
Quem me dera ter um talento desses! rsrss